QR Code: Como gerar o seu e onde utilizar

21-09-2018

Estes códigos de leitura rápida, os QR Code (Quick Response Code), surgiram no Japão, em 1994, na indústria automóvel e hoje estão a ganhar lugar aos códigos de barras. Na realidade, estes códigos, são códigos de barras bidimensionais. Começaram a ser também utilizados em publicidade de revistas e jornais, mas hoje já se encontram em cartões de visita, catálogos, bilhetes eletrónicos e nas ruas de Lisboa foi criado um em calçada portuguesa. As suas vantagens são muitas, pois este código, permite que o utilizador seja direcionado para uma informação específica através de um equipamento com câmara e uma aplicação para a leitura destes códigos. 

Quando fiz os meus primeiros flyers online, a gráfica já tinha a opção de poder gerar o meu QR Code sem custos adicionais. No entanto, não podia alterar o design nem a cor, tendo ficado um modelo tradicional! Quando decidi encomendar os meus cartões noutra gráfica não quis deixar de ter o meu QR Code impresso. Pesquisei e encontrei um site onde podemos gerar o nosso código e editar o design. Enfim, as possibilidades são quase infinitas. Criei o meu no E-lemento, e é possível alterar os modelos, os blocos, os olhos e a cor. Utilizo o que está a azul (na realidade é verde água), mas criei o segundo para mostrar outras possibilidades que existem. Neste site podemos criar até três modelos gratuitamente, mas há planos pagos onde se podem gerar modelos ilimitados. Os planos gratuitos têm um limite de 300 scans.

Onde inserir o QR Code?

  • Cartões pessoais;
  • Flyers;
  • Currículos;
  • Catálogos;
  • Agendas; 
  • Documentos;

  • Assinatura de email;

  • Brindes publicitários;

  • Outdoors.

Que informação utilizar?

  • Link do site, blog ou loja virtual;
  • Link das redes sociais;
  • Endereço de correio eletrónico;
  • Número de telefone;
  • Endereço postal;

  • vCard (cartões de visita digitais);
  • SMS;

  • Texto informativo;
  • Informação de um produto ou serviço (manual de utilização, instruções);
  • Bilhetes eletrónicos;

  • Campanhas ou promoções;

  • Localização no Google Maps.

Onde gerar o QR Code?

Vantagens de utilizar QR Code

  • Diferenciador: como ainda não é utilizado pela maioria das pessoas e empresas, esta tecnologia, vai chamar a atenção de potenciais utilizadores.
  • Rápido: permite um acesso rápido à informação sem perder tempo com a digitação.
  • Sintetizador de conteúdo: capacidade de armazenar muita informação em pouco espaço (até 7.089 caracteres), libertando o documento ou objeto para informação imprescindível.
  • Eficaz: direciona o utilizador diretamente para a informação que pretende sem o risco de errar ao digitar.

  • Versátil: pode ser inserido numa infinidade de documentos e objetos.

  • Barato: Pode ser gerado de forma gratuita e com conhecimentos básicos de internet.

Como em tudo na vida as desvantagens também existem, mas acredito que algumas serão temporárias.

Desvantagens na utilização do QR Code:

  • Necessidade de equipamento: A sua leitura depende da utilização de equipamento e de uma aplicação para ler o código;
  • Tecnologia desconhecida: Desconhecimento de potenciais utilizadores da sua existência ou do modo de utilização;
  • Conteúdo oculto: O utilizador pode ser direcionado para conteúdo sensível ou desinteressante para ele;

  • Dependente do grupo de potenciais utilizadores: Risco de não passar a informação imprescindível se houverem poucos utilizadores desta tecnologia.

É muito fácil gerar um QR Code, mas no final, é preciso testar para confirmar se a informação foi inserida corretamente e se não está com nenhum erro de leitura. Agora, desafio o leitor a gerar o seu QR Code e confirmar o quão fácil pode ser criar o seu.

Cristina Pinto


Já teve dúvidas em saber se escreve «à muito tempo» ou «há muito tempo»? Já viu escrito das duas maneiras e ficou ainda com mais dúvidas? Ou sabe como se escreve e quando tenta explicar duvidam si?

Já sabe o que é a procrastinação, já sabe o quanto isso prejudica o seu desempenho pessoal e profissional, já sabe que tem que fazer alguma coisa, mas continua a ser um procrastinador?

A taxa de desemprego aumentou no segundo trimestre e o mercado não terá capacidade de acolher tantas pessoas disponíveis para trabalhar nos próximos meses. A procura de uma solução poderá passar por criar o seu posto de trabalho a partir de casa.