O incrível vício de chegar atrasado

22-03-2019

Organizei-me de forma a cumprir com a hora marcada, e só quando chegou o limite da hora, é que recebi um telefonema a avisar do atraso. Já lhe aconteceu? Em qual papel se reconhece? O que espera ou o que se atrasa?


O técnico combinou estar na minha casa entre as 11h e as 13h. Eu estava presente à hora marcada com a máquina pronta para ser reparada. Conforme o tempo foi passando, abri a minha agenda para confirmar se tinha visto bem o dia e a hora. Ligar antes das 13h não era opção, afinal ainda estava dentro da hora combinada. Finalmente, quando faltavam dois minutos para a uma da tarde, o telefone tocou. Era só para avisar que o técnico estava a caminho e demoraria mais quinze minutos. Não demorou quinze, mas vinte e cinco minutos! Chegou às 13h25m.

Infelizmente, as pessoas atrasam-se com muita frequência e, às vezes, sem um "desculpe pelo atraso". Conheço poucas pessoas pontuais, mas estas chegam sempre  antes da hora. Chega a ser enervante, nunca se atrasam! Neste caso, também é um hábito, um excelente hábito. 

O grande problema é achar qua não há problema em chegar atrasado. Também não faz mal, pois ninguém chega a horas. É a pensar desta forma, que quase nada começa a horas. A falta de respeito pelas pessoas que estão presentes à hora certa, esbate-se com a normalidade de chegar sempre tarde. Então, há sempre uma desculpa, um imprevisto e se chegar depois da hora, paciência! E se houver problema, deixa de haver, porque atrasos todos têm e a "Maria" e o "José" estão sempre a chegar atrasados e ninguém diz nada.

Sim, é verdade, pode acontecer um imprevisto, mas sempre às mesmas pessoas? 

Este é um problema cultural e de educação, mas que, talvez, possa ser mudado. Se está muitas vezes no papel daquele que espera, deixo algumas dicas para ajudar a mudar este comportamento que tanto rouba à produtividade e à paciência:

  • Comece a reunião à hora marcada, basta que esteja apenas uma pessoa;
  • Se não dirige a reunião peça para que a reunião comece a horas;

  • Sugira ou promova um workshop com o tema de organização e pontualidade na sua empresa para evitar atrasos;

  • Sensibilize os seus colegas ou parceiros a chegaram a horas;

  • Cancele o compromisso se não chegarem dentro da hora que marcaram consigo nem avisaram que chegariam mais tarde;

  • Seja um exemplo e evite atrasos. Assim terá mais autoridade moral para exigir que os outros cheguem a horas.

Radical? Experimente apenas uma vez e veja o resultado. 

Cristina Pinto