Currículo: o Que não Deve Colocar

05-04-2021

Observe o seu currículo com atenção e descubra o que deve retirar antes de o enviar. Fique com um documento mais profissional e aumente as probabilidades de ser chamado para uma entrevista.

Na hora de escrever o seu currículo, avalie a informação que vai colocar. Este documento deve ser uma síntese das suas qualificações e aptidões enquanto profissional, mas se for muito extenso e com informação inútil, pode colocar em causa a oportunidade de uma entrevista. Observe o seu currículo e veja se não está na hora de o atualizar.

#1 Título "currículo" ou "curriculum vitae"

Para quê colocar num documento uma informação óbvia? O recrutador sabe que está a ler um currículo. Escreva o seu nome e apelido destacado em vez de "currículo" ou "curriculum vitae".

#2 Fotografias de má qualidade


Concordo que não é consensual a questão da fotografia, porque durante muito tempo a maioria dos currículos tinham a fotografia do candidato. Gosto de colocar a fotografia porque as nossas expressões faciais podem ajudar a criar empatia, mas o contrário também pode acontecer. Se o empregador solicitar, coloque! Esta deve ser uma decisão pessoal, mas evite colocar fotografias de má qualidade (desfocadas, com grão), aparência pouco cuidada ou muito diferentes da sua aparência atual.

#3 Número de documentos

O número do cartão de cidadão, de identificação fiscal, da segurança social e da carta de condução não são necessários para o recrutador. Caso comece a trabalhar na empresa, ser-lhe-á pedida a informação necessária.

#4 Dados familiares

Não precisa de referir que tem filhos ou o seu estado civil. Estes dados não interferem em nada com a sua capacidade de trabalho.

#5 Referências 

Não refira no currículo o contato de pessoas que podem recomendá-lo. Caso seja necessário ser-lhe-á pedido.

#6 Pretensão salarial

É um grande risco colocar o vencimento pretendido. Corre o risco de pedir um valor inferior ao que é pago ou superior ao que possa estar a ser oferecido. Além disso, se ainda não foi à entrevista, não sabe pormenores do cargo que podem influenciar o valor que considera ser justo. A única exceção é quando esse pedido é expresso na vaga de emprego.

#7 Notas, disciplinas e certificados de cursos

Se não pediram essa informação no anúncio, não coloque, a não ser que a sua média seja muito boa. Pense comigo. O recrutador pode não saber que conteúdos são dados em Noções de Psicopatologia, Estatística Aplicada às Ciências Sociais ou Cinesiologia. E, mesmo que saiba, está a dar informação a mais. Basta o nome do curso e, eventualmente, a especialização. Algumas empresas podem pedir que comprove determinada formação, mas se não pedirem não envie.

#8 Características genéricas

Pontualidade, assiduidade, honestidade e organização são características esperadas de qualquer profissional. Se quiser destacar-se pela diferença mencione as suas melhores características, sem clichés. Seja muito mais do que uma pessoa organizada, seja um candidato com grande capacidade de planeamento ou com aptidão para coordenar com eficiência os recursos disponíveis.

#9 Assinatura

O currículo é um documento informativo, não precisa de o assinar. Já a carta de apresentação é necessário assinar.

#10 Data

As empresas têm o registo da entrada de documentos, por isso, não há necessidade de colocar a data, quer envie por e-mail, correio ou entregue em mãos. Além disso, o seu currículo deve ir acompanhado de uma carta de apresentação e, esta sim, deverá ter a data como qualquer correspondência.

Use a carta de apresentação

Utilize a carta de apresentação para acrescentar informação que não colocou no currículo. É aqui que pode falar um pouco mais sobre si, mas de forma resumida.

Conclusão

O currículo serve para vender as suas competências de forma objetiva. Se tiver a oportunidade de uma entrevista, terá assunto para desenvolver com segurança e confiança. Lembre-se, menos é mais!

Cristina 


O interesse na assistência virtual em Portugal veio colocar muitas perguntas. Se há algum tempo a pergunta era: «O que é uma assistente virtual?» Hoje a pergunta é: "O que é preciso para ser assistente virtual?" Isto mostra bem o quanto esta profissão ainda tem para crescer. A procura por informação e cursos nesta área aumentou para responder a...

O medo pode funcionar como uma proteção para a nossa sobrevivência, mas se nos condicionar e impedir de fazer coisas que queremos, não evoluímos e também pode colocar em causa o nosso progresso profissional.