Covid-19: Como Pedir Apoio à Segurança Social para Trabalhadores Independentes

03-04-2020

Muitos trabalhadores independentes que foram obrigados a parar a sua atividade, devido ao surto do COVID-19, e que ficaram sem rendimentos já podem pedir apoios à Segurança Social.

Se é trabalhador independente, provavelmente, já deve ter recebido um e-mail da Segurança Social com a informação que agora resumo neste artigo.

Desde o dia 1 de abril que já é possível requer o formulário na Segurança Social Direta para pedir o apoio extraordinário à redução da atividade económica de trabalhador independente, mas terá de ter as credenciais para o conseguir. 

Esta medida destina-se a todos os trabalhadores independentes e que possam comprovar que tiveram uma paragem total da sua atividade, sem receberem nenhum rendimento, em consequência do surto e que nos últimos 12 meses tenham tido obrigação contributiva em pelos menos 3 meses consecutivos. 

Caso esteja a usufruir da isenção do pagamento de contribuições à Segurança Social não tem direito a este apoio.

O valor atribuído é de 438,81 € mensais durante um período máximo de seis meses. Este valor é pago no mês seguinte ao do pedido do apoio. 

Para realizar o pedido é muito simples. Na simulação seguinte, consegue ver o passo a passo até ao momento antes de registar o pedido de apoio.

#1 

Depois de aceder à Segurança Social Direta, escreva no motor de busca "apoio extraordinário". Selecione a opção "Apoio extraordinário à redução da atividade económica de trabalhador independente".

#2

Selecione a opção no retângulo verde "Pedir apoio à redução de atividade".

#3

Selecione a sua forma de atividade: "Regime Declaração Trimestral" ou "Regime  Contabilidade Organizada". De seguida clique na barra verde: "Registar pedido de apoio".

#4

De seguida é solicitado que selecione o campo de compromisso de honra. Depois clique em "Registar pedido de apoio".

Este apoio só poderá ser pedido de 1 a 15 de abril e não é cumulável com o apoio excecional à família. O apoio extraordinário à redução da atividade económica não dispensa a obrigação de entregar a declaração trimestral à Segurança Social. 

Quando a portaria estiver publicada, poderá consultá-la no Diário da República Eletrónico

Cristina Pinto

(Artigo atualizado em 06/04/2020)


Trabalhar a partir de casa é o desejo de muitas pessoas. Sonham não ter de enfrentar o trânsito, acordar mais tarde, ter tempo para outras tarefas, estar mais tempo junto dos filhos, alimentarem-se a horas com comida feita em casa e, sobretudo, não terem de cumprir um horário fixo.

Queria ser jornalista. Depois de terminar o curso, Filipa conseguiu alguns estágios em jornais e publicações locais. Trabalhava sem contrato e sem horário, mas com muitas promessas. Estava a começar a sua carreia e a esperança tornou-se a razão para apostar tudo em cada experiência que saía frustrada. O jornal fechou, a revista não lhe pagou o que...

Por mais livros que as pessoas leiam, por mais cursos que as pessoas frequentem, por mais gurus que as pessoas sigam, há sempre alguém com dificuldade em mudar de vida.