Como acabar com as suas dúvidas

31-05-2019

Por muito decidida que uma pessoa seja, poderá ter momentos de indecisão ou de decisão difícil. E o que é que nós muitas vezes fazemos quando temos uma dúvida? Perguntamos ao amigo mais próximo. E, deixamos na voz de outra pessoa uma decisão que nos cabe a nós tomar.

Sempre que pede a opinião de outra pessoa, não ouve a sua voz interior, mas uma voz exterior. Há assuntos que só nos cabem a nós decidir.

Para ter a certeza que está a tomar a decisão certa, ainda que esta decisão seja o resultado de uma análise muito subjetiva e que pode ser diferente no futuro, pelos elementos e forças que nos influenciam, direta e indiretamente, faça-se as seguintes perguntas:

  1. A minha decisão vai prejudicar-me?
  2. A minha decisão vai prejudicar terceiros?
  3. Qual é a pior coisa que pode acontecer se eu tomar esta decisão?
  4. Qual é a melhor coisa que pode acontecer se eu tomar esta decisão?
  5. Qual a opção que me permite voltar atrás? 
  6. Como foi a minha última boa decisão? Que ações tomei?
  7. Como foi a minha última péssima decisão? O que fiz de errado?
  8. O que sinto quando penso na minha decisão final?

Analise o todo, reúna toda a informação que conseguir. Quando a sua decisão estiver tomada, não podem restar dúvidas e qualquer opinião exterior não terá a força para demovê-lo.

Se, pelo contrário,  julga ter tomado a decisão certa, mas uma qualquer opinião o faz balançar, é porque a sua decisão não estava tomada de forma sólida. Se isto acontecer, volte a ao ponto um.

A pior decisão é não decidir. Seja responsável pelos seus atos e não fique à espera que o mundo exterior o empurre para a opção que não escolheu. Aprenda a decidir e comprometa-se. O pior que pode acontecer é arrepender-se da sua decisão, mas se isso acontecer, veja essa escolha como uma aprendizagem.

Prefere arrepender-se pelo que fez ou pelo que não fez?

Cristina Pinto