Análise SWOT

27-09-2019

Estou certa de que, se não sabe o que é, muito provavelmente, já ouviu falar na análise SWOT. Neste artigo irei explicar o que é, para que serve este tipo de análise e como pode adaptá-la a várias áreas da sua vida.

Definição 

É uma ferramenta de gestão e planeamento estratégico do ambiente de uma empresa ou organização, mas…não só!

A palavra SWOT é um acrónimo em inglês que significa S (strenghts), W (weaknesses), O (opportunities) e T (Threats). Que é como quem diz:

S - Strengths - Pontos Fortes

W - weaknesses - Pontos Fracos

O - opportunities - Oportunidades

T - Threats - Ameaças


Se também já ouvir falar na análise FOFA, saiba que é a mesma coisa, mas em português: F (Forças), O (Oportunidades), F (Fraquezas) e A (Ameaças).

Para que serve

A análise SWOT divide-se em ambiente interno e externo. No ambiente interno analisam-se os pontos fortes e os pontos fracos. No ambiente externo, as oportunidades e as ameaças. 

Esta análise tem como objetivo potenciar os pontos fortes, reduzir os pontos fracos, maximizar as oportunidades e detetar as ameaças. Esta análise é dinâmica e deve ser realizada quando se pretende corrigir problemas ou apostar no crescimento e desenvolvimento da empresa, criando um plano estratégico com base na análise do ambiente interno e externo da empresa.

A maioria das pessoas não tem dificuldades em entender o que é a análise SWOT, mas sim em distinguir os pontos fortes das oportunidades e os pontos fracos das ameaças. 

Se os fatores, que influenciam o desempenho da empresa, poderem ser controlados pela mesma, fazem parte do ambiente interno, se não forem possíveis de controlar, estes, fazem parte do ambiente externo. 

Nesta matriz, foram exemplificados alguns fatores genéricos, possíveis de aplicar a uma empresa.

Como reparou, os fatores políticos, económicos e sociais não poder ser controlados pela empresa, por fazerem parte do ambiente externo, e podem ser considerados fatores negativos e, simultaneamente, positivos. Um exemplo simples, são as decisões políticas que podem afetar positivamente ou negativamente o desempenho de uma empresa como a descida ou subida de impostos.

Esta simples matriz de quatro células foi desenvolvida na Universidade de Standford, pelo investigador Albert Humphrey, em 1960. Hoje, esta matriz é utilizada mundialmente para implementar estratégias ou simplesmente obter um diagnóstico da organização.

Outras aplicações da análise SWOT

O artigo terminaria por aqui, mas lembra-se que no início lhe disse que podia adaptar esta análise a várias áreas da sua vida? Pois bem, utilizando sempre a mesma matriz, com os fatores positivos/negativos e o ambiente interno/externo, pode utilizar a análise SWOT ou FOFA para outros fins. Deixo alguns exemplos:

  • Desenvolvimento pessoal;
  • Redação de um currículo;
  • Mudanças de carreira;
  • Relações interpessoais;
  • Estudos de mercado imobiliário ou avaliação de património;

  • Ideias de negócio;

Já realizou alguma análise SWOT? Sentiu dificuldades? Que outras aplicações considera possíveis de utilizar esta ferramenta?

Cristina Pinto