6 Serviços de entrega de refeições

15-06-2018

As novas empresas que entregam comida estão a crescer e através de uma aplicação é possível encomendar qualquer tipo de refeição para entregar em casa ou no escritório. Têm parecerias com os restaurantes da cidade e apostam na rapidez, em preços competitivos e horários alargados. Quais são essas empresas e como funcionam? 

  1. A Glovo entrega comida, medicamentos, compras, recados e documentos. Enviam tudo o que precisar, em pouco tempo, e a preços competitivos. Apesar de ter estar presente em vários países, em Portugal, só está a funcionar na região de Lisboa e Porto. Com a Glovo também é possível estabelecer parcerias caso tenha um produto para vender, ou seja, é mais um canal de distribuição do seu produto. Site: https://glovoapp.com/pt-pt
  2. A funcionar em Coimbra e no Funchal a Bring Eat! entrega comida de modo eficiente a um preço justo. Site: https://www.bringeat.pt/

  3. A Central Menu especializou-se na entrega de refeições desde 2008 mas desde 1993 que tem um serviço de transporte rápido e personalizado. Contam com várias unidades em Linda-a-Velha, Lisboa, Amadora, Almada, Leiria e Estoril. Site: https://www.centralmenu.pt/

  4. Mais uma plataforma a trabalhar em parceria com os restaurantes da zona do Porto, a SendEAT que tem uma taxa fixa de entrega de 2.95€. Site: https://www.sendeat.com/

  5. O serviço de entregas NoMenu tem parcerias com 790 restaurantes espalhados por 18 regiões em Portugal. Não é possível perceber quais as regiões que estão abrangidas pelo serviço até inserir a morada de entrega. Site: https://www.nomenu.pt/nomenu/

  6. A UberEATS está espalhada pelo mundo mas em Portugal só está a funcionar na região da grande Lisboa. Com um horário mais alargado ao fim de semana é possível encomendar comida até às quatro da madrugada e acompanhar o pedido na aplicação. Site: https://www.ubereats.com/

Sendo uma tendência crescente, espera-se que o serviço de entregas ao domicílio esteja disponível nas restantes cidades do país e com uma oferta mais alargada além de comida.

Cristina Pinto 


Trabalhar a partir de casa é o desejo de muitas pessoas. Sonham não ter de enfrentar o trânsito, acordar mais tarde, ter tempo para outras tarefas, estar mais tempo junto dos filhos, alimentarem-se a horas com comida feita em casa e, sobretudo, não terem de cumprir um horário fixo.

Queria ser jornalista. Depois de terminar o curso, Filipa conseguiu alguns estágios em jornais e publicações locais. Trabalhava sem contrato e sem horário, mas com muitas promessas. Estava a começar a sua carreia e a esperança tornou-se a razão para apostar tudo em cada experiência que saía frustrada. O jornal fechou, a revista não lhe pagou o que...

Por mais livros que as pessoas leiam, por mais cursos que as pessoas frequentem, por mais gurus que as pessoas sigam, há sempre alguém com dificuldade em mudar de vida.